Dossiê – AUSTRÁLIA

Bandeiras dos Paises

Posição no comitê: Membro votante

Atualmente, vivem na Austrália cerca de 21,2 milhões de habitantes, número bastante restrito em decorrência do extenso território do país, resultando em uma densidade demográfica de aproximadamente 2,7 habitantes por quilômetro quadrado. A população australiana possui uma boa qualidade de vida, demonstrada pelos indicadores sociais, que indicam um IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) de 0,937, o segundo mais elevado do mundo, conforme dados divulgados em 2010 pela Organização das Nações Unidas (ONU). Dos mais de 21,2 milhões de habitantes australianos, cerca de 95% tem origem europeia, com predominância britânica, porém, existem ainda as minorias nacionais, como as de origem aborígine. A maior parte da população do país concentra-se no sudeste do território, regiões nas quais estão estabelecidos os principais parques industriais. Os centros urbanos de maior concentração de pessoas são Melbourne (cerca de 3,7 milhões de habitantes), Brisbane (cerca de 980 mil), Perth (1,5 milhão) e Adelaide ( 1,1 milhão). 541px-Australia_with_AAT_(orthographic_projection).svg

O país possui excelentes resultados em muitas comparações internacionais dos desempenhos nacionais, tais como os cuidados de saúde, esperança de vida, qualidade de vida, desenvolvimento humano, a educação pública, a liberdade econômica, bem como a proteção da liberdade civil e direitos políticos.

Australian_Coat_of_ArmsNo que tange as questões sobre os refugiados ambientais a Comunidade da Austrália tem, ao longo do tempo, mantido distância dos problemas e consequências das alterações climáticas que seus pequenos países vizinhos têm sofrido nos últimos anos. Em 2000, o governo de Tuvalu apelou aos governos da Austrália e Nova Zelândia para dar abrigo aos residentes tuvaluanos caso o nível do mar alcançasse o ponto onde a evacuação da população fosse essencial. O governo australiano, no entanto, recusou-se a implantar um programa de concessão de refugiados ambientais que favorecesse os tuvaluanos. Em resposta à crise de Tuvalu, o ex-ministro da Imigração australiano, Phillip Ruddock afirmou que aceitar refugiados ambientais do país seria “discriminatório”. Com relação à resposta da Austrália, o oficial Sênior de Tuvalu, Sr. Paani Laupepa expressou que enquanto a Nova Zelândia tem ajudado seus vizinhos, “A Austrália, por outro lado tem batido a porta na nossa cara”. No entanto, com o reconhecimento da categoria dos refugiados ambientais e sendo o principal país da Oceania, a comunidade internacional vem pressionando o governo australiano para a adoção de políticas que auxiliem e ajudem os países insulares do Pacífico afetados pelas alterações no clima.  

Equipe ACNUR (2020)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s